Todo aquele que impõe algo, promove a discórdia. Se faz de forma consciente, cuidado. Se faz inconscientemente, cuide-se.
Ao invés de impor, sugira.
Ao invés de sugerir, mostre.
Ao invés de mostrar, observe.
E antes de tudo isso, reflita e respeite.
Refletir é o exercício dos sábios.
Respeitar é a atitude dos justos.
Quando paramos um momento para refletir, é um momento a menos que agimos com desrespeito e um momento a mais que mostramos ser sábios e justos aos que nos observam.

"Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo."

DIGA NÃO AOS COVARDES – (T. Bernardi)
Um brinde aos passos minúsculos desses seres rastejantes. Andam na velocidade de uma boa notícia quando a ansiedade já extrapolou a lógica da espera.
Chega de meias bocas pra preencher profundos vazios. Meias bocas para beijar entradas inteiras. Meios beijos de respeito na testa. Meias palavras para dizer alguma coisa que, feita a análise fria, nada querem dizer.
Intenções soltas e desejos desconexos. Esse mistério todo é uma violência contra a minha inteligência. Sejamos diretos para não sermos idiotas: eu te quero. Você me quer? Não sabe? Ah, então vá pra puta que te pariu. (E vá ser vago na casa da sua mãe porque embaixo da sua manga eu não fico mais!)
Este rebolado colorido que descola de seu cenário pastel, vem de meu ventre. Livre. Portanto não tente me escravizar, nem com promessas, intelectualidades, ou uma pegada daquelas.
Este rebolado é quase que instintivo, meu jeito, nada sutil, apesar de ser essa a intenção, de te mostrar que há chances de ultrapassagem.
Seja inteligente, faça jus à espécie, seja Sapiens. Perceba o sinal verde, ultrapasse.
Não sabe se quer acelerar o motorzinho? Então vá treinar com uma boneca, uma revista, uma prima, a chata da sua mulher, a sem-sal da sua namorada ou o raio que os parta todos os mornos.
Eu não sou morna e, se você não quiser se queimar, morra na temperatura do vômito. E bem longe de mim.
Ou venha me ajudar a ferver essa banheira. Vamos ficar cegos de vapor e vermelhos de vida. É sangue que corre nos meus sentimentos e não o enjôo morno de uma vida que se vai empurrando com a barriga.
Barriga que vai crescer no sofá imundo dos acomodados.
Eu ainda quero muito. Quero as três da manhã de um sábado e não as sete da tarde de uma quarta. Vamos viver uma história de verdade ou vou ter que te mandar pastar com outras vaquinhas?
Docinho vá fazer pra quem gosta de lamber o seu cuzinho, porque aqui nessa boquinha só entra cher nourriture . Vá contar esse seu papinho de "Hey, you never know" pra quem conta com a sorte e sabe esperar. A sorte é sua de ser amado por mim e eu quero agora, ontem, semana passada.
Amanhã não sei mais das minhas prioridades: posso querer dormir com pijama de criança até meio-dia, pagar 500 reais numa saia amarela, comer bicho-de-pé no Amor aos Pedaços ou quem sabe dar para o seu chefe em cima da mesa dele.
Minha vontade de ser feliz é como a sua de gozar. E se eu te iludisse de tesão e levantasse rápido para retornar a minha vida? Você continuaria se fodendo sozinho para fugir da dor: é assim que vivo, masturbando minha mente de sonhos para tentar sugar alguma realização. É assim que vivo: me fodendo.
Chega de ser metade aquecida, metade apreciada, metade conhecida. Chega de ser metade comida em meios horários e meio amada em histórias pela metade.
Chega de sorrir para o que não me contenta e me cobrar paciênci

O Tamanho das Pessoas…

Os Tamanhos variam conforme o grau de envolvimento…

Uma pessoa é enorme para ti, quando fala do que leu e viveu, quando te trata com carinho e respeito, quando te olha nos olhos e sorri .

É pequena para ti quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade, o carinho, o respeito, o zelo e até mesmo o amor

Uma pessoa é gigante para ti quando se interessa pela tua vida, quando procura alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto contigo. E pequena quando se desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos da moda.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. O nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de acções e reacções, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente torna-se mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.
Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande… é a sua sensibilidade, sem tamanho…
Willian Shakespeare

Talvez eu não devesse me preocupar tanto com vc, mas eu me preocupo…
Talvez eu não devesse pensar tanto em vc, mas eu penso…
Talvez eu não devesse cuidar tanto de vc, mas eu cuido…
Talvez eu não devesse fazer tantas coisinhas pra te agradar, mas eu faço…
Talvez eu não devesse ter tanta consideração a vc, mas eu tenho…
Talvez eu não devesse querer tanto que vc participe da minha vida, mas eu
quero…
Talvez eu não devesse ser tão carinhosa com vc, mas eu sou…
Talvez eu não devesse querer tanto dividir com vc as coisas que eu ganho,
mas é com vc que faço questão de dividir…
Talvez eu não devesse ter tanto respeito a vc, mas eu tenho…
Talvez eu não devesse te apoiar tanto nas suas lutas, mas eu apóio…
Talvez eu não devesse ceder tanto em algumas coisas, mas eu cedo…
Talvez eu não devesse te amar tanto, mas eu amo…

E amor…Amor inclui: consideração, cuidado, ceder, respeito, apoio, carinho…Mas, tudo isso deve ser ação não só de um, mas dos dois…

No amor não cabe machismo, nem feminismo, nem egoísmo e nem orgulho…No amor cabe igualdade de valores, desprendimento e humildade…

Amor inclui também saber falar, mas também, e, principalmente, saber ouvir…

Minha salvação não depende do que os outros acham de mim.Mas do que Deus sabe ao meu respeito.

"Só dê ouvidos a quem te ama. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito"

O amor pode ser definido em duas palavras: Honestidade e respeito.

Não tente adivinhar o que as pessoas pensam a seu respeito.
Faça a sua parte, se doe sem medo.
O que importa mesmo é o que você é.
Mesmo que outras pessoas não se importem.
Atitudes simples podem melhorar sua vida.
Não julgue para não ser julgado…
Um covarde é incapaz de demonstrar amor
- isso é privilégio dos corajosos.

Não é uma simples nota de papel.

O Dinheiro é tão engraçado que pode quase tudo. Tirar o sono do João é só o início. Enquanto a Maria procura vestido de cinquenta mil, João cata moedas para comprar seu almoço. Maria gosta de chocolate importado, João nunca comeu nem o que sua vizinha vende na rua.
Uma cidadela encantada por nuvens que chovem esperança ao fim da tarde. Faz regar as árvores de dinheiro que circundam a cidade. Como pode elas nascer em jardins tão localizados dentre uma extensa cidade? Talvez nem todos nascessem para terem uma árvore dessas no seu Jardim. Mas se formos um pouco mais as frentes verão que sim, nossa árvore de dinheiro já nasceu conosco, mas a água da chuva ainda não a fez brotar dentro de nós.
A Crônica do Dinheiro é realmente engraçada. O Dinheiro te liberta isso não tenhamos dúvidas, já é um fato distante de ser contrariado, faz bem para o estômago e para o coração. Quer testar? Feche os olhos e imagine que você ganhou na loteria cem milhões. Sentiu aquele frio na Barriga, uma alegria? Pois é, sintomas do grande remédio chamado Dinheiro.
Podemos hoje embarcar para Cancun, Paris ou para a favela de volta para casa. Podemos comprar roupas da melhor qualidade ou, contar fios e buracos nas roupas usadas que mendigamos na rua.
Também podemos comer comida cara na hora em que quisermos ou, recolhermos um bife da lata de lixo mais próxima.
De fato, o dinheiro te dá liberdade de viver uma vida plena. O que pode nos bloquear de tê-lo são crenças das quais criamos desde pequeno. São passadas a nós como: “Dinheiro não cai do céu”, “Dinheiro é para gente ruim”, “Dinheiro é muito difícil, nem tente”.
Dinheiro pode retirar as pessoas de condições sub-humanas e dar uma vida digna para uma pessoa e isso é lindo, é uma ferramenta da vida! E alguém sempre vem contrariar dizendo que não. Tudo bem, eu respeito. Mas na hora que tocarem no desta pessoa ela vai enfurecer.
Deixemos de sermos hipócritas, mas não vamos nos deslumbrar também. Dinheiro bom é dinheiro bem aplicado.
Vivemos em uma sociedade onde compramos nosso espaço em prestações. Ame o que faça e aprenda a amar o Dinheiro também. Dinheiro faz bem para o coração, é o primeiro passo para a verdadeira liberdade.

Num meio-dia de fim de Primavera
Tive um sonho como uma fotografia.
Vi Jesus Cristo descer à terra.

Veio pela encosta de um monte
Tornado outra vez menino,
A correr e a rolar-se pela erva
E a arrancar flores para as deitar fora
E a rir de modo a ouvir-se de longe.

Tinha fugido do céu.
Era nosso demais para fingir
De segunda pessoa da Trindade.
No céu era tudo falso, tudo em desacordo
Com flores e árvores e pedras.
No céu tinha que estar sempre sério
E de vez em quando de se tornar outra vez homem
E subir para a cruz, e estar sempre a morrer
Com uma coroa toda à roda de espinhos
E os pés espetados por um prego com cabeça,
E até com um trapo a roda da cintura
Como os pretos nas ilustrações.
Nem sequer o deixavam ter pai e mãe
Como as outras crianças.
O seu pai era duas pessoas -
Um velho chamado José, que era carpinteiro,
E que não era pai dele;
E o outro pai era uma pomba estúpida,
A única pomba feia do mundo
Porque não era do mundo nem era pomba.
E a sua mãe não tinha amado antes de o ter.
Não era mulher: era uma mala
Em que ele tinha vindo do céu.
E queriam que ele, que só nascera da mãe,
E nunca tivera pai para amar com respeito,
Pregasse a bondade e a justiça!

Um dia que Deus estava a dormir
E o Espírito Santo andava a voar,
Ele foi à caixa dos milagres e roubou três.
Com o primeiro fez que ninguém soubesse que ele tinha fugido.
Com o segundo criou-se eternamente humano e menino.
Com o terceiro criou um Cristo eternamente na cruz

E deixou-o pregado na cruz que há no céu
E serve de modelo às outras.
Depois fugiu para o Sol
E desceu pelo primeiro raio que apanhou.
Hoje vive na minha aldeia comigo.
É uma criança bonita de riso e natural.
Limpa o nariz ao braço direito,
Chapinha nas poças de água,
Colhe as flores e gosta delas e esquece-as.
Atira pedras aos burros,
Rouba a fruta dos pomares
E foge a chorar e a gritar dos cães.
E, porque sabe que elas não gostam
E que toda a gente acha graça,
Corre atrás das raparigas
Que vão em ranchos pelas estradas
Com as bilhas às cabeças
E levanta-lhes as saias.

A mim ensinou-me tudo.
Ensinou-me a olhar para as coisas.
Aponta-me todas as coisas que há nas flores.
Mostra-me como as pedras são engraçadas
Quando a gente as tem na mão
E olha devagar para elas.

E depois, cansado,
O Menino Jesus adormece nos meus braços
E eu levo-o ao colo para casa.

Ele mora comigo na minha casa a meio do outeiro.
Ele é a Eterna Criança, o deus que faltava.
Ele é o humano que é natural,
Ele é o d

Eu te amo, com respeito que não me aceites,
Com o pulsar do meu peito e o tocar das mãos.
Eu te amo com palavras,
Pois só seus ouvidos sentirão a minha voz
Na forma mais pura da paixão.
Eu te amo de um jeito simples,
Bem do jeito que tu és.
Eu te amo na certeza que sempre saberá onde estou.
Eu te amo pacientemente na incansável arte de esperar.
Eu te amo da maneira mais inexplicável e insana.
Eu te amo incondicionalmente…
Foi assim que aprendi com meu pai.
Ao ponto da sua vida me entregar.

Dia dos namorados se aproximando…. é beijo de lá, declarações de cá, casais felizes contando suas lindas histórias de amor. E quem tá sozinho, faz o que? Apela pra Santo Antônio? Pode ser.
Tenho notado que o fato de estar sem namorado vem encomodando cada vez mais as pessoas, não entendo qual o problema em uma mulher de 24 anos estar sozinha?
Sempre que encontro alguma amiga de escola, que não vejo há algum tempo, elas sempre vem com a mesma pergunta: E ai, tá namorando? Já casou? E eu, metida e insuportável retruco: Não! E você, já se formou? Tá fazendo faculdade de que mesmo? E elas, como era de se esperar, ficam sem fala.
Não é que eu ache que estar sozinha seja uma maravilha, mas também não é o fim do mundo. É claro que as vezes eu sinto falta de ter um homem legal ao meu lado, em que eu possa confiar, e que esquente os meus pés nas noites frias do ano, mas o que atrapalha nessa história é o ‘legal’, hoje em dia as pessoas só pensam no próprio umbigo, querem simplesmente tirar proveito das situações e no final da noite, te levar pra cama. Onde estão os homens sensíveis, educados, cavalheiros e fieis? Será que viraram todos gays? Tenho a esperança que não!
Não sei se o problema sou eu, mas sempre que encontro o meu príncipe, rapidinho ele se transforma em sapo, por mais que eu me esforce, eu só atraio cretinos, insensíveis , grossos e machistas, daqueles que só pensam em cerveja, futebol e mulher dos outros. Assim fica difícil!
Veja bem, não estou generalizando a classe masculina, eu sei que existem caras legais, que querem se envolver e levar um relacionamento a sério, só que eu fico boquiaberta com a imaturidade dos homens, será que eles não percebem que com a idade o cabelo cai, a barriga cresce e nem tudo funciona? Quando sacarem, pode ser tarde demais.
Apesar de todo o desencanto eu ainda não desisti, sabe? Ainda acredito que vai aparecer em minha vida um homem de verdade, daqueles que sabem tratar um mulher, que saibam o valor do respeito, da sinceridade e cumplicidade num relacionamento. E se não for querer demais, que ele queira aprender e me ensinar, que me abrace quando eu chorar e me faça rir das piores situações. E se possível, que ele tenha as mãos grandes e um sorriso mágico… ah, não custa nada sonhar! Quem sabe acontece….
P.S: Se você conhece algum homem assim, por favor, encaminhe essa mensagem, quem sabe ele não se interessa por mim. Agora, se você só conhece estúpidos, mande também! A esperança é a ultima que morre, talvez eles se tornem um pouco mais civilizados e humanos.

Ela manda. Eu obedeço. Ela briga. Eu aceito. Ela me sustenta. Eu a respeito. Ela me teve. Eu a tenho. Oh Céus… Não reclamo dela. Mas quando terei a Minha vida? Só não queria ser "mandada" o dia inteiro. Né mãe? (Te amo, tá mãezinha?)

· Dê mais às pessoas, MAIS do que elas esperam, e faça com alegria.
· Decore seu poema favorito.
· Não acredite em tudo que você ouve, gaste tudo o que você tem e durma tanto quanto você queira.
· Quando disser "Eu te amo" olhe as pessoas nos olhos.
· Fique noivo pelo menos seis meses antes de se casar.
· Acredite em amor à primeira vista.
· Nunca ria dos sonhos de outras pessoas.
· Ame profundamente e com paixão.
· Você pode se machucar, mas é a única forma de viver a vida completamente.
· Em desentendimento, brigue de forma justa, não use palavrões.
· Não julgue as pessoas pelo seus parentes.
· Fale devagar mas pense com rapidez.
· Quando alguém perguntar algo que você não quer responder, sorria e pergunte: "Porque você quer saber?".
· Lembre-se que grandes amores e grandes conquistas envolvem riscos.
· Ligue para sua mãe.
· Diga "saúde" quando alguém espirrar.
· Quando você se deu conta que cometeu um erro, tome as atitudes necessárias.
· Quando você perder, não perca a lição.
· Lembre-se dos três Rs: Respeito por si próprio, respeito ao próximo e responsabilidade pelas ações.
· Não deixe uma pequena disputa ferir uma grande amizade.
· Sorria ao atender o telefone, a pessoa que estiver chamando ouvirá isso em sua voz.
· Case com alguém que você goste de conversar. Ao envelhecerem suas aptidões de conversação serão tão importantes quanto qualquer outra.
· Passe mais tempo sozinho.
· Abra seus braços para as mudanças, mas não abra mão de seus valores.
· Lembre-se de que o silêncio, às vezes, é a melhor resposta.
· Leia mais livros e assista menos TV.
· Viva uma vida boa e honrada. Assim, quando você ficar mais velho e olhar para trás, você poderá aproveitá-la mais uma vez.
· Confie em Deus, mas tranque o carro.
· Uma atmosfera de amor em sua casa é muito importante. Faça tudo que puder para criar um lar tranquilo e com harmonia.
· Em desentendimento com entes queridos, enfoque a situação atual.
· Não fale do passado.
· Leia o que está nas entrelinhas.
· Reparta o seu conhecimento. É uma forma de alcançar a imortalidade.
· Seja gentil com o planeta.
· Reze. Há um poder incomensurável nisso.
· Nunca interrompa enquanto estiver sendo elogiado.
· Cuide da sua própria vida.
· Não confie em alguém que não fecha os olhos enquanto beija.
· Uma vez por ano, vá a algum lugar onde nunca esteve antes.
· Se você ganhar muito dinheiro, coloque-o a serviço de ajudar os outros, enquanto você for vivo. Esta é a maior satisfação de riqueza.
· Lembre-se que o melhor relacionamento é aquele em que o amor de um pelo outro é maior do que a necessidade de um pelo outro.
· Julgue seu sucesso pelas coisas que você teve que renunciar para conseguir.
· L

Na educação, a magia de ensinar não estar nas palavras.
Na educação a magia de aprender não estar nas escritas postas e sim no amplo respeito de ensinar e aprender.

E POR FALAR EM LADRÃO DE GALINHAS…

"Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e
levaram para a delegacia.
- Que vida mansa, heim, vagabundo ? Roubando galinha para ter o que
comer sem precisar trabalhar. Vai para cadeia!
- Não era para mim não. Era para vender.
- Pior. Venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio
estabelecido. Sem-vergonha!
- Mas eu vendia mais caro.
- Mais caro?
- Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as
minhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as
minhas botavam ovos marrons.
- Mas eram as mesmas galinhas, safado.
- Os ovos das minhas eu pintava.
- Que grande pilantra…
Mas já havia um certo respeito no tom do delegado.
- Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega…
- Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais
boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços
dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos
de galinheiro a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio.
Ou, no caso, um ovigopólio.
- E o que você faz com o lucro do seu negócio?
- Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei
alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no
suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e
superfaturo os preços.
O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a
cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois
perguntou:
- Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está
milionário?
- Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que
tenho depositado ilegalmente no exterior.
- E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
- Às vezes. Sabe como é.
- Não sei não, excelência. Me explique.
- É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa.
Do risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma
coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me
sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora. Fui preso,
finalmente. Vou para a cadeia. É uma experiência nova.
- O que e isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
- Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
- Sim. Mas primário, e com esses antecedentes…"

DOR FÍSICA X DOR EMOCIONAL
26 de outubro de 1998

O maior medo do ser humano, depois do medo da morte, é o medo da dor. Dor física: um corte, uma picada, uma ardência, uma distenção, uma fratura, uma cárie. Dor que só cessa com analgésico, no caso de ser uma dor comum, ou com morfina, quando é uma dor insuportável. Mas é a dor emocional a mais temível, porque essa não tem medicamento que dê jeito.

Uma vez, conversando com uma amiga, ficamos nessa discussão por horas: o que é mais dolorido, ter o braço quebrado ou o coração? Uma pessoa que foi rejeitada pelo seu amor sofre menos ou mais do que quem levou 20 pontos no supercílio? Dores absolutamente diferentes. Eu acho que dói mais a dor emocional, aquela que sangra por dentro. Qualquer mãe preferiria ter úlcera para o resto da vida do que conviver com o vazio causado pela morte de um filho.

As estatísticas não mentem: é mais fácil ser atingida por uma depressão do que por uma bala perdida. Existe médico para baixo astral? Psicanalistas. E remédio? Anti-depressivos. Funcionam? Funcionam, mas não com a rapidez de uma injeção, não com a eficiência de uma cirurgia. Certas feridas não ficam à mostra. Acabar com a dor da baixa-estima é bem mais demorado do que acabar com uma dor localizada.

Parece absurdo que alguém possa sofrer num dia de céu azul, na beira do mar, numa festa, num bar. Parece exagero dizer que alguém que leve uma pancada na cabeça sofrerá menos do que alguém que for demitido. Onde está o hematoma causado pelo desemprego, onde está a cicatriz da fome, onde está o gesso imobilizando a dor de um preconceito? Custamos a respeitar as dores invisíveis, para as quais não existem prontos-socorros. Não adianta assoprar que não passa.

Tenho um respeito tremendo por quem sofre em silêncio, principalmente pelos que sofrem por amor. Perder a companhia de quem se ama pode ser uma mutilação tão séria quanto a sofrida por Lars Grael, só que os outros não enxergam a parte que nos falta, e por isso tendem a menosprezar nosso martírio. O próprio iatista terá sua dor emocional prolongada por algum tempo, diante da nova realidade que enfrenta. Nenhuma fisgada se compara à dor de um destino alterado para sempre.

Dizei-me por obséquio: um homem que odeia a si mesmo poderá, acaso, amar alguém?
Um homem que discorda de si mesmo poderá, acaso, concordar com outro? Será capaz de
inspirar alegria aos outros quem tem em si mesmo a aflição e o tédio? Só um louco, mais
louco ainda do que a própria Loucura, admitireis que possa sustentar a afirmativa de tal
opinião. Ora, se me excluirdes da sociedade, não só o homem se tornará intolerável ao
homem, como também, toda vez que olhar para dentro de si, não poderá deixar de
experimentar o desgosto de ser o que é, de se achar aos próprios olhos imundo e disforme, e,
por conseguinte, de odiar a si mesmo. A natureza, que em muitas coisas é mais madrasta do
que mãe, imprimiu nos homens, sobretudo nos mais sensatos, uma fatal inclinação no
sentido de cada qual não se contentar com o que tem, admirando e almejando o que não
possui: daí o fato de todos os bens, todos os prazeres, todas as belezas da vida se
corromperem e reduzirem a nada. Que adianta um rosto bonito, que é o melhor presente que
podem fazer os deuses imortais, quando contaminado pelo mau cheiro? De que serve a
juventude, quando corrompida pelo veneno de uma hipocondria senil? Como, finalmente,
podereis agir em todos os deveres da vida, quer no que diz respeito aos outros, quer a vós
mesmos, como, — repito — podereis agir com decoro (pois que agir com decoro constitui o
artifício e a base principal de toda ação), se não fordes auxiliados por esse amor próprio que
vedes à minha direita e que merecidamente me faz as vezes de irmã, não hesitando em tomar
sempre o meu partido em qualquer desavença? Vivendo sob a sua proteção, ficais
encantados pela excelência do vosso mérito e vos apaixonais por vossas exímias qualidades,
o que vos proporciona a vantagem de alcançardes o supremo grau de loucura. Mais uma vez
repito: se vos desgostais de vós mesmos, persuadi-vos de que nada podereis fazer de belo,
de gracioso, de decente. Roubada à vida essa alma, languesce o orador em sua declamação,
inspira piedade o músico com suas notas e seu compasso, ver-se-á o cômico vaiado em seu
papel, provocarão o riso o poeta e as suas musas, o melhor pintor não conquistará senão
críticas e desprezo, morrerá de fome o médico com todas as suas receitas, em suma Nereu
(34) aparecerá como Tersites, Faão como Nestor, Minerva como uma porca, o eloqüente
como um menino, o civilizado como um bronco. Portanto, é necessário que cada qual
lisonjeie e adule a si mesmo, fazendo a si mesmo uma boa coleção de elogios, em lugar de
ambicionar os de outrem. Finalmente, a felicidade consiste, sobretudo, em se querer ser o
que se é. Ora, só o divino amor próprio pode conceder tamanho bem. Em virtude do amor
próprio, cada qual está contente com seu aspecto, com seu talento, com sua família, com

Eu aprendi…
…que ignorar os fatos não os altera;

Eu aprendi…
…que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

Eu aprendi…
…que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

Eu aprendi…
…que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi…
…que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi…
…que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi…
…que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

Eu aprendi…
…que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

Eu aprendi…
…que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

Eu aprendi…
…que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.
(Boa noite , Amor )

    Curta-nos no Face!

Recomendamos
Contato:


Sugestões, reclamações ou elogios podem ser feitos pelo email, contato@imotion.com.br ou participe da nossa comunidade no orkut!
Comunidade Portal Imotion